Empreendedorismo feminino: Brasil já possui mais de 10 milhões de empresárias atuando no país

O empreendedorismo feminino está em processo de recuperação no país, após sofrer retração nos primeiros meses da pandemia de Covid-19, já apresentando novos sinais positivos.

No segundo trimestre de 2020, houve um recuo de mulheres à frente de negócios no Brasil, caindo para 8,6 milhões. Já no quarto trimestre de 2021, o número aumentou consideravelmente e foram registradas 10,1 milhões de empreendedoras no país.

O resultado é equivalente ao alcançado no último trimestre de 2019, antes da pandemia, mostrando uma recuperação significativa da categoria.

Os dados são da pesquisa realizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), com base nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua).

Embora os dados sejam otimistas, ainda existe espaço para as mulheres conquistarem seus próprios negócios, já que a participação das empresárias considerando todo o universo do empreendedorismo em 2021 foi de apenas 34%, abaixo da melhor marca histórica.

A maior representatividade das mulheres no setor aconteceu no quarto trimestre de 2019, quando atingiu 34,8% do total.

Setores de maior atuação

A pesquisa revelou que 50% das proprietárias estão no setor de serviço e 21% no setor de construção, empatando com os homens nesse segundo segmento.

O papel das empreendedoras cresceu no ramo de informação, comunicação, educação e saúde.

O Sebrae mostrou também que a escolaridade das empreendedoras também aumentou em relação aos homens entre o último trimestre de 2019 e o mesmo período de 2021.

Fonte: Contábil

Você pode gostar...

Mais populares